Convite Formatura 2010

Sobre jovens e valores

NO FINAL da próxima semana terei o prazer de, mais uma vez, ser patrono de uma turma de formandos de uma das mais importantes escolas de administração de empresas do Brasil. Nesses últimos dias, tenho refletido sobre quais mensagens compartilhar com esses nossos jovens. O momento é favorável para quem está chegando ao mercado.
Há muitas oportunidades de trabalho, por conta da forte atividade econômica e da carência de pessoal com boa formação para as carreiras de executivos ou de empreendedores.
Esse cenário põe diante dos jovens dúvidas sobre quais caminhos seguir. Afinal, com tantas opções, escolher traz também suas dificuldades.
Ao longo do tempo, percebemos que a vida é feita de constantes escolhas. O encadeamento das decisões tomadas será, por fim, a vida que cada um terá construído. Não há passos para trás -é só o caminhar para a frente.
Quais então as bases para essas escolhas que os jovens deverão fazer? Arriscarei aqui explorar alguns conceitos.
Para começar, vale destacar que os jovens não podem jamais se considerar “formados”. Esse termo usado neste contexto, aliás, carrega duas imprecisões.
A primeira é que “formar” sugere que a pessoa foi moldada numa forma, quando na verdade o que se busca é o desenvolvimento do potencial de cada um. Por outro lado, cada vez mais o processo de desenvolvimento é contínuo e não se conclui ao final de um curso.
Na hora de definir um critério de escolha, vejo jovens comentando sobre seguir este ou aquele caminho, por conta da possibilidade de melhor remuneração.
Há uma armadilha aqui. A remuneração será maior apenas para aqueles que se destacarem e, em geral, só se destaca quem tem perfil para determinada função, para aquele momento do mercado.
Assim, vale mais cada um procurar se conhecer, e buscar se ouvir -ouvir a tal voz interior, que está na origem da palavra “vocação”.
Ao buscar esse autoconhecimento, não caiamos no lugar-comum de definir qualidades e defeitos. Esses termos encerram um julgamento descabido e que pode mexer indevidamente com a autoestima dos jovens. O que existe é um perfil, e cabe a cada um conhecer o seu e compreender onde poderá encontrar espaço para melhor se desenvolver.
Conversas com professores, com tutores, com amigos e com familiares ajudam muito nesse balizamento.
Uma vez tomada a decisão, fazer bem-feito o que escolher é certamente o melhor caminho para crescer e ter o reconhecimento e a felicidade desejados.
Vejo muitos profissionais que estabelecem um objetivo de carreira, e com nada se contentam, a menos que “cheguem lá”. Só que a felicidade pode não estar “lá”. Gandhi resumiu bem isso, dizendo: “Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho”. Aproveite cada momento, na beleza que ele representa, e não se deixe consumir pela angústia de saber se algo maior chegará.
Por fim, e como tenho feito repetidas vezes nesta coluna, chamo a atenção para a questão dos “valores”. Acredito que, se a minha geração não foi capaz de deixar um mundo melhor para os nossos jovens, terá certamente deixado jovens melhores para o nosso mundo.
Conheci ainda na semana passada uma pesquisa que será divulgada em breve sobre os valores da nossa sociedade e da nova geração. É gratificante ver que os jovens entendem a relevância da cidadania, da transparência, com uma intensidade e uma consistência que os de outras gerações não entendiam.
Os profissionais cada vez mais buscam um significado, principalmente os jovens. Querem saber como seu trabalho impacta o ambiente, a sociedade, o futuro etc.
A busca de um sentido para o que se faz é a indicação maior de que muito se evoluiu nessas novas gerações.
O escritor Érico Veríssimo dizia que “felicidade é saber que não se viveu uma vida em vão”. Mais jovens buscam isso. O futuro do país está em boas mãos.

FÁBIO COLLETTI BARBOSA, 55, administrador de empresas, é presidente do Grupo Santander Brasil e da Febraban.

Minha geração não deixou um mundo melhor para os jovens, mais deixou jovens melhores para o mundo
*Contribuição: Jessica Pinheiro

 

Galera essa fotos sao do trabalho de geografia muito legal fik o nosso trabalho …..

Foi uma noite de glamour e beleza na final do Iº Concurso Miss Estudantil da Rede Municipal de Guarapari 2010/2011, no Siribeira Clube (25), realizado pela Secretaria Municipal da Educação – SEMED, por meio da Gerência de Planejamentos e Projetos Educacionais – GPPE. Contou com a presença de familiares das alunas, convidados, vereadores e do prefeito de Guarapari, Edson Magalhães.

O concurso de Miss Estudantil teve o objetivo de valorizar nossas raízes, promovendo a beleza das estudantes de nossa cidade, despertando o trabalho em equipe, destacando a criatividade cultural e a confraternização da sociedade civil e comunidade escolar.

Contou com a participação de 12 estudantes de escolas municipais com a idade entre 13 e 15 anos completos, cursando do 6° ao 9° ano. A competição ocorreu em duas etapas uma pré-seleção nas escolas e a fase final no Siribeira, com avaliação de jurados. Requisitos: Espontaneidade e carisma; Simpatia e beleza física; Charme e desinibição; Capacidade de articulação verbal; Caracterização com traje típico; Presença cênica; Postura e desenvoltura ao desfilar e Conhecimentos gerais sobre a história e cultura de nosso município e região.

Desfilaram com os seguintes trajes: roupa casual; traje cultural (valorizando a cultura do município) e por último, traje de noite ou gala. Entre um e outro desfile, foram realizadas apresentações culturais. A escola Rosa Simões de Almeida apresentou a banda de percussão do projeto Mais Educação, misturando Samba e Olodum e apresentação de Capoeira e Hip Hop da escola Maria Ramalhete Corrêa.

Escolas Municipais participantes e as candidatas:

EMEIEF – Adalgiza Fernandes Marvila, bairro Condados, representante FRANCIELLI ROSÁRIO DOS SANTOS.

EMEF – Arlindo Gobbi, localizada em Todos os Santos, representante ALINE ROMÃO DE FARIAS.

EMEF – Benedita Martins de Souza, bairro Ipiranga, estudante LETICIA DE SOUZA MARTINS.

EMEF – Cândida Soares Machado, bairro Nossa Senhora da Conceição, estudante THAÍS SILVA DOS SANTOS.

EMEF – Dalzira Meriguete Merísio, localizada na BR 101, Rio Grande, a estudante THAINÁ CHAGAS SIMÕES.

EMEF – Darcy Ribeiro, localizada no bairro São Gabriel, estudante THAÍS ANDRÉ DOS SANTOS.

EMEF – Francisco Araújo, localizada no bairro Perocão, JULIANA DO CARMO MOREIRA.

EMEF – Maria Ramalhete Corrêa, bairro Coroado, estudante BRUNA DE ARAUJO MARVILA.

EMEF – Marinalva Aragão Amorim, bairro Santa Mônica, DANNIELY R. GUEDES DE SOUZA.

EMEF – Presidente Costa e Silva, localizada no bairro Praia do Morro, GABRIELLE CORALINE PEDROSA ALVES.

EMEIEF – Pedro Juvenal Machado Ramos, localizada no bairro Muquiçaba, CAROLINE TRAVESANI MARCHEZI.

EMEF – Rosa Simões de Almeida, no bairro Jabaraí, JOICE MACHADO FIRMINO.

Finalistas do Miss Estudantil:

1º LUGAR:

CAROLINE TRAVESANI MARCHEZI representante da escola Pedro Juvenal Machado Ramos.

2º LUGAR: LETICIA DE SOUZA MARTINS representante da escola Benedita Martins de Souza.

3º LUGAR: JULIANA DO CARMO MOREIRA representante da escola Francisco Araújo.

MISS SIMPATIA: DANNIELY R. GUEDES DE SOUZA representante da escola Marinalva Aragão Amorim.

PREMIAÇÃO:

As finalistas receberam os seguintes prêmios em espécie:

1º lugar R$ 1.000,00 (mil reais)

2º lugar R$ 500,00 (quinhentos reais)

3º lugar R$ 300,00 (trezentos reais)

“Este foi o primeiro concurso realizado neste porte no município, a idéia deu certo, foi um sucesso! Mobilizamos alunos e as famílias que se envolveram diretamente. Percebemos a satisfação de todos durante o evento, estamos animados em promover ano que vem a segunda edição do Miss Estudantil e mantê-lo no calendário de eventos da Educação!”. Expressou empolgada a Secretária da Educação Jacinta Meriguete, durante o evento.

http://www.guarapari.es.gov.br/ntmostra.php?id=2608

*Contribuição: Vanessa

Postado por: Marlon

Festa dos formandos

Arma de guerra estava embaixo do alicerce de uma casa.
Agentes do 3º BPM fizeram descoberta no início da tarde desta quarta (1º). Policiais militares do 3º BPM (Méier) encontraram no início da tarde desta quarta-feira (1º) um armamento pesado das Forças Armadas escondido no alicerce de uma casa na localidade do Coqueiral, no Conjuntos de Favelas do Alemão, na Penha, Zona Norte do Rio.
Armamento da década de 40
Procurado pelo G1, o Comando Militar do Leste, no Rio, informou que a arma “parece ser um lança rojão (bazuca) antigo, possivelmente da década de 40 (II Guerra mundial)”.
O armamento impressiona até mesmo os agentes envolvidos na megaoperação antitráfico.
A polícia ainda não sabe informar, no entanto, se a arma estaria em condições de uso. Isso só poderá ser confirmado depois que o armamento passar por perícia.

Bazuca encontrada no Complexo do AlemãoBazuca encontrada em casa no Complexo do Alemão.

Fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/rio-contra-o-crime/noticia/2010/12/policiais-encontram-bazuca-escondida-em-casa-do-alemao.html

*Contribuição: Ariane
Pais apostaram em exercícios e na inclusão em escolas comuns.
Hoje, aos 29 anos, Ana Carolina Fruit conquistou independência financeira.

Estímulos físicos, motores e neurológicos feitos pelos pais durante a infância da portadora de síndrome de down Ana Carolina Fruit, de Joinville, em Santa Catarina, foram decisivos para determinar o futuro da garota. Hoje, aos 29 anos, a jovem tem pós-graduação, que completou no ano passado, trabalha em uma multinacional e conquistou a independência financeira.

Com síndrome de down, Ana Carolina Fruit chegou à pós-graduaçãoAna Carolina Fruit, de 29 anos, ao lado da mãe, Gina Fruit (Foto: Jessé Giotti/A Notícia/Agência RBS)

Apaixonada por crianças, a jovem se formou em pedagogia e depois se especializou em educação infantil. Desinteressou-se pelo trabalho na área após alguns estágios. “Tem que ter paciência, lidar com os pais, que parece o mais difícil”, afirmou. Na empresa em que trabalha, Ana Carolina já passou por várias áreas e agora está no setor comercial.

Quem conversa com ela por telefone percebe uma ótima dicção e articulação perfeita entre palavras e ideias. A evolução intelectual foi fruto de intensos exercícios feitos pelos pais com a garota dos 6 aos 9 anos sob orientação médica.

“Era uma programação bem intensa. Rastejava, engatinhava, corria. Tinha estímulo dos cinco sentidos. Dou graças a Deus”, afirmou Ana Carolina, que fazia ainda jazz e natação como atividades extracurriculares.

A rotina, que incluía exercícios motores e lúdicos, era toda voltada ao desenvolvimento da filha, segundo a mãe da jovem, Gina Fruit, de 52 anos, que abandonou o trabalho como professora de educação física para cuidar da filha. “Era cansativo e desgastante. Às vezes, ela sofria, chorava, mas depois vimos o resultado”, disse Gina.

Questionada, Ana Carolina diz que as épocas da escola, que fez inteira em turmas comuns, da faculdade e da pós foram tranqüilas. “Nunca percebi preconceito. Tinha um relacionamento legal com meus colegas e professores”, afirmou.

Atualmente, a jovem é independente e mora com os pais porque quer. “Ela ganha mais do que muito pai de família. Está feliz e realizada”, disse Gina.

Fonte: http://www.ivanilson.com/2010/12/estimulos-na-infancia-levam-jovem-com.html

* Contribuição: Cássia

Cientistas holandeses desenvolveram uma nova técnica que estima a idade de um suspeito a partir do sangue deixado na cena do crime. A técnica explora uma característica das células do sistema imunológico carregadas pelo sangue, conhecidas como células T.

As células T desempenham um papel fundamental no reconhecimento de “invasores” externos, como bactérias, vírus, parasitas ou células tumorais. Como parte do processo usado pelas células para reconhecer esses invasores, pequenas moléculas circulares de DNA são produzidas. O número dessas moléculas circulares de DNA diminui com a idade, a uma taxa constante.

Os pesquisadores disseram que esse fenômeno biológico pode ser usado para estimar a idade de um indivíduo humano com precisão e confiabilidade. A abordagem permite aos cientistas estimar a idade de uma pessoa com uma margem de erro de nove anos. Isso permitiria que as pessoas fossem colocadas em categorias geracionais que abrangem cerca de 20 anos.

Segundo os especialistas, o método pode ser usado para traçar perfis e fornecer pistas de investigação às autoridades. A técnica pode ser usada imediatamente.

Prever “fenótipos” humanos – traços físicos de uma pessoa, como cor do cabelo ou cor dos olhos – a partir de informações de DNA é um campo emergente nos meios judiciais. Porém, apenas alguns traços fenotípicos atualmente podem ser identificados a partir de informações de DNA com precisão suficiente para ter aplicações práticas. Atualmente, esse último teste desenvolvido é o que tem a maior precisão de qualquer outro projetado para estimar um traço fenotípico humano a partir de informações de DNA.

Segundo os pesquisadores, muitas vezes os laboratórios forenses são confrontados com casos em que o perfil de DNA obtido a partir do material coletado na cena do crime não coincide com a de qualquer suspeito conhecido testado, nem com ninguém do banco de dados de DNA criminal. Nesses casos, espera-se que qualquer informação da aparência do suspeito, estimada a partir de provas materiais, ajudará a encontrar criminosos desconhecidos.

 

Fonte:http://hypescience.com/idade-de-uma-pessoa-pode-ser-revelada-pelo-dna/

*Contribuição: Graciele

Rua interditada com suspeita de artefato explosivo.

A suspeita de um artefato explosivo foi encontrada nesta Terça-feira (30), na central de gás do Shopping Guarapari, no centro da cidade. Após a descoberta todas as lojas da Av. Dr. Roberto Calmon foram evacuados e a área foi totalmente isolada devido à gravidade do fato. Policiais Militares impediram também qualquer movimentação de automóveis ou pessoas.

Peritos e especialistas em bombas foram acionados a comparecer no local para verificar e desativar o artefato.

Depois de todo o transtorno causado e a preocupação da população, por sua vez temerosa na expectativa de uma explosão, tudo não passou de um grande engano.

Segundo José Luiz de Souza, 36 anos, mais conhecido como Tiririca, informou que o suposto artefato explosivo não passava de uma garrafa térmica, que o mesmo havia quebrado e crianças brincando jogaram na central de gás do Shopping, assustando algumas pessoas que por sua vez acionaram a Polícia Militar.

Tiririca nos informou que não sabia que uma garrafa térmica quebrada causaria um transtorno tão grande na cidade, e que muito menos a confundiriam com uma bomba.

Fonte: http://www.guaraparivirtual.com.br/noticia_guarapari.asp?viscod=1278

* Contribuição: Solange

 


Vazamento de água em buraco.

Mais um ato de descaso por parte da Cesan com a população de Guarapari. Há mais de duas semanas um enorme buraco desperdiça água abundante, além de atrapalhar o tráfego numa rua em Santa Monica.

Cavaletes alertam para o perigo, mas ainda assim o risco de acidentes é grande.

A água limpa, que sai do buraco aberto no meio da rua, está trazendo desconforto para os moradores e principalmente aos motoristas e pedestres, que circulam por aquela área. Este Buraco apresenta um desperdício de água potável.

Reclamações foram feitas pelos moradores mais até agora o caso não foi solucionado.

É lastimável que tantos bairros de Guarapari passem por falta de água, e a Cesan faça ainda um descaso de vazamentos como esse.

Os moradores aguardam a equipe da Cesan para que verifiquem o vazamento, pois enquanto isso não ocorre, o desperdício continua.

Fonte: http://www.guaraparivirtual.com.br/noticia_guarapari.asp?viscod=1264

* Contribuição: Jessyka